MAGINA SÓ

MAGINA SÓ… APRESENTAÇÃO:

“Imagina Só” propõe o encontro de dois apaixonados pelo imaginário popular brasileiro.

A contadora de histórias catarinense Josiane Geroldi, e o violeiro paulista Paulo Freire, resolveram juntar-se para a criação deste novo espetáculo, inspirando-se nos causos da mitologia e cultura brasileira,

O encontro entre os dois artistas nasceu a partir de uma cena criada no Auditório Ibirapuera, para o espetáculo de abertura do “Boca do Céu – Encontro Internacional de Contadores de Histórias”, edição de 2016, em São Paulo.

Dona Jô e Nhô Paulo esperam o público sentados. E puxam a prosa: vocês sabem como é que a cascavel ganhou o guizo? Sabem como é que faz pra virar uma onça do avesso? Desconfiam como faz pra chocar um famaliá? Já viram uma dança de Tangarás? Já experimentaram virar o olho pra dentro da cabeça?

Tudo isso e mais um bocado de causo extraordinário!

Tendo como referência nossos contadores de histórias mais tradicionais, os artistas tecem uma ligeira sucessão de acontecimentos e canções, provocando a imaginação da plateia e reafirmando a importância de cuidarmos dos seres de nossa terra.

Os artistas se apresentam no Centro Cultural Casarão no dia 27 de maio, às 19h.

Anúncios

Peça Mármores (12/05)

O casarão recebe o espetáculo no dia 12 de Maio, sábado, às 20h

Sobre o espetáculo:

O espetáculo “Mármores” foi escrito no ano de 2013 pela dramaturgia e diretora do Estrada, Paloma Dourado. No entanto, somente no início de 2015 é que a peça começou a ser estudada para a montagem. Atores, direção, sonoplastia, cenograa e iluminação dialogaram com o texto e deram forma ao espetáculo .

O tema também possibilitou à reexão do Grupo acerca do abuso sexual contra crianças e adolescentes , além de coleta de dados estatísticos de diversos setores públicos

O Grupo de Teatro Estrada apresenta seu novo trabalho em comemoração aos 20 anos de existência com pesquisa de linguagem explorada pelos atores através das provocações da dramaturgia e direção construídas com base em Samuel Beckett e do Teatro da Morte, com Tadeuz Kantor.

A linguagem é repensada por meio da palavra, dos espaços e imagens que criam signos e símbolos através das ações cênicas, sonoplastia e iluminação. 

O tempo não existe e a realidade é uída para os personagens.

Por mais que a temática seja sobre abuso sexual infantil, a dramaturga Paloma esclarece que o foco do espetáculo é a tensão psicológica entre as personagens no decorrer da trama.

Nesse espetáculo, a cção transpassa a realidade e cria um outro lugar para o embate com o público”.

Duração da peça : 50 minutos.

Classificação etária : 15 anos

FICHA TÉCNICA:

Texto: Paloma Dourado

Direção: Paloma Dourado

Elenco: 

Fernanda Bugallo

Kellen Tobaldini

Raphaela Silva

Vlademir Daniel

Cenário: O Grupo

Sonoplastia: Bruno Fernandes

Iluminação: Bruno Santana e Douglas Lyra

Concepção de Figurino: O Grupo

Operador de luz: Bruno Santana

PEÇA MARMORES CASARAO