Artistas se mobilizam para criação do Coletivo Casarão, reunião dia 12 às 19:00

por Susana Dias
08/07/2011
Artistas decidem criar o Coletivo Casarão e realizar reuniões periódicas para acompanhar de perto a situação do Centro Cultural Casarão do Barão em Campinas-SP e apresentar à Secretaria de Cultura um projeto que definirá as prioridades e metas para a gestão compartilhada do espaço e a regulamentação do Casarão. O diretor de cultura Gabriel Rapassi mostrou-se receptivo à criação do projeto e comprometeu-se com sua viabilização.
A possibilidade de privatização do Centro Cultural Casarão do Barão, anunciada no Diário Oficial do dia 2 de julho, causou indignação entre os artistas que atuam no espaço realizando ensaios, apresentações, oficinas, gravações de CDs e festas populares. Apesar do diretor de cultura Gabriel Rapassi anunciar na reunião, realizada no centro cultural no dia 5 de julho, que o processo de transformação do Casarão em um clube privado da Camprev foi suspenso pela Secretaria de Cultura, os grupos presentes na reunião concluíram que o momento não é de comemoração, mas de mobilização.

Desde 2004 o Casarão oferece inúmeras atividades culturais gratuitas para a população de Campinas, entretanto, encontra-se num estado de abandono, com graves problemas estruturais, de manutenção e de falta de funcionários. Os artistas presentes na reunião, além de desenvolverem parte dessas atividades, colaboram com a manutenção do espaço através de recursos próprios e aprovados em editais. Neusa Aguiar, agente de cultura da Secretaria que atua no Casarão, diz que o esquecimento em que o espaço se encontra parece proposital e o torna vulnerável a investidas privadas. Apesar do abandono, o Casarão se mantém vivo graças aos grupos parceiros, mas precisa de uma ação urgente para evitar novas investidas?.

Diante dessa situação, os artistas decidiram criar o Coletivo Casarão que realizará reuniões periódicas para acompanhar de perto a situação e criar um projeto para o centro cultural. O projeto será apresentado à Secretaria de Cultura e definirá as prioridades e metas para a gestão compartilhada do espaço e a regulamentação do Casarão. Gabriel Rapassi mostrou-se receptivo à criação do projeto e comprometeu-se com sua viabilização. A próxima reunião do Coletivo já está agendada para terça-feira, dia 12 de julho às 19:00, no Casarão. As atividades do Coletivo podem ser acompanhadas no blog:  https://centroculturalcasarao.wordpress.com

Veja as áreas, projetos e grupos que atuam no Casarão e que integram até o momento o Coletivo Casarão:

Saúde
– Grupo de Movimento Vital Expressivo do Centro de Saúde Barão Geraldo, que desenvolve o Projeto Roda das Flores, vinculado à Secretaria de Saúde.

Cultura popular
– Grupo Lápislásuli,  que promove o Manifesta Maranhense.

– Núcleo de Pesquisa e Apoio às Companhias de Santo Reis da Cidade de Campinas, que realiza ensaios, apresentações, gravações de CDs e promove anualmente o Encontro de Folias de Reis em Barão Geraldo.

– Caixeiras da Guia, grupo que realiza semanalmente ensaios no Casarão, gravou o CD Saudações das Caixeiras da Guia financiado pelo FICC no espaço, realiza festas populares e oficinas e teve o Projeto Criança, tambor e festa aprovado no Edital MinC Pontinhos de Cultura 2010, numa parceria entre Caixeiras da Guia, Instituto Abaeté e Casarão do Barão.

– A arte-educadora Priscila Candeloro Hermínio,  que desenvolveu oficinas de construção de brinquedos no Casarão, envolvendo jovens e crianças da Vila Holândia.

Teatro
– Companhia de teatro Berro d´água, Família Burg, Companhia Parala dos Anjos,  que realizam ensaios e pretendem doar equipamentos para o teatro público que será criado no galpão do Casarão do Barão.

– Atriz e diretora de teatro Márcia Baltazar, que realizou ensaios, oficinas e apresentações no Casarão.

Capoeira
– Grupo de Capoeira Semente de Angola, que realizam treinos no galpão do Casarão.

Cinema
– Projeto Cine Mais Cultura Minc,  que realiza sessões gratuitas aos sábados.

Leitura
– Ponto de Leitura (Minc) , uma biblioteca aberta ao público e que realiza rodas de leitura com crianças da Vila Holândia.

– O bibliotecário Danilo Mello Negreti, integrante do grupo Maracatucá.

Artes visuais
– Coletivo Fabulografias, que desenvolveu o Projeto Fabulografias no Casarão, com oficinas de fotografias e saraus como parte do projeto de extensão FE-Labjor-Unicamp financiado pelo Faepex e que realizará exposição de artes visuais ainda este ano no espaço com financiamento do FICC artes visuais.

Dança e Artes
– Artista-pesquisadora Daniela Alvares Beskow. De 2006 a 2008 realizou aulas de Criação em Dança e Consciência Corporal, ensaios, apresentações, e promoveu os eventos “Tarde Cultural: Casarão e Elesbão” e “Primeira Mostra de Dança e Artes do Casarão”, em conjunto com outros profissionais. Volta ao Casarão em 2011.

Associação de Moradores Terras do Barão
– que utilizam o espaço para reuniões e festas, além de frequentarem as atividades oferecidas.

Email:: susana@unicamp.br
URL:: www.labjor.unicamp.br/biotecnologias/calcadao.html

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s