Este Fim de Semana!

palhaçopalcopicadeiro-1

 

Após vivência artística na Itália, Família Burg chega a Campinas com oficina e encenação

 

Em parceria com a ONG Hospitalhaços, a trupe de palhaços campineira Família Burg desembarca no Centro Cultural Casarão, em Barão Geraldo, neste domingo (22), para ministrar uma oficina de palhaçaria, das 13h às 17h, e, logo em seguida, encenar o espetáculo “Dupla sem Par”, às 19h. A entrada é gratuita e as inscrições podem ser feitas através do email da trupe.

Ministrada pelos artistas e pesquisadores Joana Piza e Ivens Cacilhas, o encontro tem a meta de compartilhar o ensinamento adquirido pela trupe durante a recém-viagem à Itália e o intercâmbio com a Família Colombaioni, além de apresentar aos participantes as bases da palhaçaria clássica e noções para a criação e o aprimoramento do repertório cômico.

“Baseado na dinâmica clássica da dupla de palhaços, o espetáculo se apoia nas bases da palhaçaria para trazer ao palco o calor e o ritmo do picadeiro. As entradas, reprises e intervenções musicais de Dupla sem Par são consideradas uma coleção de bons momentos em que os palhaços Gonçalvez e Bolha reuniu lado a lado no aprendizado da arte cômica, boa parte dela transmitida pelos encontros da Família Burg com o palhaço Leris Colombaioni”, explica a atriz e palhaça Joana Piza, a intérprete de Bolha. Ao seu lado está Ivens Cacilhas, o Palhaço Gonçalvez.

As atividades em Campinas integram o projeto “Palhaço: Palco e Picadeiro”, contemplado pelo Concurso de Incentivo a Projetos de Ações de Internacionalização das Produções Artísticas, do Programa de Ação Cultural da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo (ProAC).

A trupe

A Família Burg é formada por Ivens Burg Cacilhas, Hugo Burg Cacilhas e pela atriz Joana de Toledo Piza. Em 2001, o trio iniciou o percurso na arte da palhaçaria por meio da pesquisa intitulada “A descoberta do Clown pessoal”, orientada por Ricardo Pucetti, do Lume Teatro, e, desde então, vem aprimorando o exercício da comicidade por intermédio do estudo de gags, reprises, números, entradas e espetáculos.

“Leris Colombaioni, tradicional palhaço italiano, foi um nome de grande importância para a formação da identidade cômica da Família Burg. Entre 2007 e 2010, o artista ministrou cursos na sede do nosso grupo, contribuindo para o aperfeiçoamento do tempo cômico e agregando novas possibilidades ao repertório da companhia”, conta Joana Piza.

Os artistas da Família Burg foram cofundadores do Espaço Cultural Semente em Campinas e, atualmente, colaboram com a gestão coletiva do Centro Cultural Casarão do Barão, onde desenvolvem sua pesquisa, ensaiam, oferecem cursos e realizam seus espetáculos.

Serviço:

Oficina de palhaçaria e espetáculo “Dupla sem Par”, por Família Burg
Inscrições: familiaburg@familiaburg.com.br

Foto – crédito: Paula Poltronix (divulgação)

Horário: 19h
Recomendado para: Jovem
Preço: Gratuito
Rua Maria Ribeiro Sampaio Reginato, S/N – Residencial Terras do Barão

Show Banda Sabuka 29/09

Banda Sabuka

Show Banda Sabuka.
Dia 29/09 às 19:30hs
______________________________________
“Sabuká significa Galo, o animal que anuncia o amanhecer.
Subatekié significa Conhecimento, a sabedoria ancestral indígena.
A banda apresenta canções do povo indígena Kariri-Xocó e composições próprias, misturando elementos da música popular brasileira, jazz, rock e outros gêneros.
Com o nativo Kayrá Sabuká à frente, trazemos aos ouvintes as raízes do povo originário dessa terra chamada Brasil. Raízes presentes na vida de todos nós.
O show é um casamento de culturas e sons, e termina com um convite para todos os presentes: cantar e dançar torés (cantos sagrados) em roda.
Venham prestigiar nosso primeiro show no Centro Cultural Casarão, em Barão Geraldo (Campinas)!
Formação:
Kayrá Sabuka
Cecily – Marília de Castro
Daru – Vitor Coelho
Tomás Saraiva
Rafael Bonini
Teremos também a participação especial de palhaços do Coletivo Casarão: Ivan e Ivens!

Espetáculo “Kapu’era” e número “O Sole Mio”

Kapu’era – Guga Cacilhas

Sinopse

         O espetáculo Kapu’era traz a história de um menino chamado José, filho do dono de uma fazenda, nos inícios do século XX. Ele aprende capoeira com Benedito, que é empregado de seu pai. A dupla função de Benedito – de Mestre e empregado – logo gera conflito. Essa é toda a história, à primeira vista. Mas o narrador, como todo capoeirista, é cheio de artimanhas, e a história pode não ser exatamente o que parece… 

         O ator mescla no solo suas experiências como ator, palhaço e capoeirista, colocando em jogo com a plateia o repertório de movimentos, músicas e mandingas da rica arte afro-brasileira.O espetáculo Kapu’era é uma declaração de amor à Capoeira Angola e seus Mestres que nos deixaram um precioso legado, tanto no ensino da capoeira, quanto em suas histórias de vida.

 

“O Sole Mio” – Ivamney Lima (Número de abertura)

Sinopse

O número traz o Palhaço Neti Neti na tentativa de mostrar a sua virtuose como músico na apresentação de um concerto para Violoncelo – “O Sole Mio”.. Surpresas e dificuldades surgem devido a seus equívocos e seu modo atrapalhado de ser. Problemas que o desafiam a afirmar-se como virtuoso diante do seleto público e a levar seu intento até o final sem perder a nobreza e dignidade de um músico fino e erudito que ele acredita firmemente ser.  Problemas que ele vai enfrentando e resolvendo mostrando que, em se tratando de palhaço, quando a vida dá um limão ele o transforma numa limonada ou numa caipirinha e compartilha alegremente com a plateia!

 

 

Este Sábado…

A imagem pode conter: 3 pessoas, texto
MoDive-Se

O Casaré do Centro Cultural Casarão todo mundo já conhece. Agora ele recebe mais cores, dedicando-se a números que celebrem a diversidade sexual e a igualdade.
A apresentação fica por conta da Kara Catharina. Números de Eclipse Cultura e ArteJaqueline RamirezFamilia Burg e Marilia Ennes.

Entrada gratuita.  (A distribuição de senhas no local começa uma hora antes do evento). 

Artes Integradas
Casaré da Diversidade
29/06/2019 – 20 horas
Centro Cultural Casarão – R. Maria Ribeiro Sampaio Reginato, S/N – Barão Geraldo
O tradicional Casaré (Cabaré do Casarão) é um espetáculo de variedades com números de circo, dança, teatro, música… Há espaço para apresentações de trabalhos já consagrados e também para experimentação de novas criações. Em junho, a proposta ganha mais cores, dedicando-se a números que celebrem a diversidade sexual e a igualdade.

Após a apresentação será passado chapéu para arrecadação de valores para manutenção do espaço.

Este Sábado, CIA ECLIPSE CULTURA E ARTE – 16 anos de trabalhos e pesquisas em danças urbanas

opera 1

 

estreia 22/6 sábado, 19:30h, Casarão de Barão, Barão Geraldo 
ingresso no chapéu.
Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, e Cia Eclipse apresentam:
Ó𝐏𝐄𝐑𝐀 𝐃𝐎𝐒 𝐓𝐑Ê𝐒 𝐑É𝐈𝐒
Livre adaptação da obra “A ópera dos três vinténs” (Berlim-1928), do notório dramaturgo alemão Bertolt Brecht, o espetáculo “Ópera dos três réis” da Cia Eclipse Cultura e Arte (Campinas-SP) apresenta uma reflexão crítica sobre a atualidade dos temas abordados por Brecht em nosso contexto brasileiro contemporâneo. Escancarando a honestidade humana em uma estruturação social falha, corrupta e desigual, o espetáculo apresenta uma relação inédita do teatro com as danças-urbanas em uma potente experimentação da relação da obra dramatúrgica com a própria vida dos bailarinos-atores na atualidade de nosso país desenhada em seus corpos.

CIA ECLIPSE CULTURA E ARTE

16 anos de trabalhos e pesquisas em danças urbanas

A Cia. Eclipse Cultura e Arte criada em 2002 na cidade de Campinas-SP, tem sido premiada nacional e internacionalmente. Hoje realiza pesquisas artísticas e culturais para criação de peças artísticas, espetáculos, performances, intervenções e cursos. Por meio dos diferentes estilos de danças urbanas ligadas a Cultura Hip Hop – nossa especialidade – enriquecidos com técnicas de dança-teatro, ginásticaacrobática, circo, entre outras linguagens que contribuem com o projeto proposto.

No ano de 2018 circulamos em diferentes cidades do interior paulista o espetáculo ‘Côncavo e Convexo’ e fomos premiados no edital Proac para montagem do novo trabalho intitulado ‘Ópera dos Três Vinténs’ inspirado na obra de Bertolt Brecht.

Em 2017 circulamos em diferentes cidades do interior paulista a intervenção ‘3 ao Quadrado’ pelo Circuito SESC de Artes, e participamos da Bienal SESC de Dança em Campinas-SP com ponto de encontro ‘Soul Urbano’. Na Rede SESI já participamos de editais locais com diferentes trabalhos, do projeto SESI Arte Educação com o espetáculo ‘Dança de Rua e suas faces’ e na viagem teatral com espetáculo ‘Impermanência’.

A companhia foi atração artística, através da FUNARTE e Ministério da Cultura, na Copa do Mundo no Brasil (2014) em Salvador-BA com o espetáculo ‘Dança de Rua e suas faces’ e nas Olimpíadas do Rio (2016), Rio de Janeiro-RJ, com o

espetáculo ‘Impermanência’ e organizando também uma edição especial do festival de dança urbana ‘Battle Brazil’ nos jogos olímpicos (www.battlebrazil.com.br).

Desde 1999, a companhia organiza o ‘Campinas Street Dance Festival’, não- competitivo, atualmente presente no calendário municipal da cidade de Campinas-SP. O festival teve desdobramentos criando o ‘Fórum da Dança Urbana’ e sua ramificação competitiva ‘Battle Brazil’. Em 2007 iniciamos a parceria com a ‘Battle Of The Year Worldwide’ o mais tradicional e relevante encontro de Breaking do mundo, com sede na Alemanha, com uma rede de contatos mundiais na cena B.Boying/BGirling na qual estamos imersos.

Na produção de conteúdos artísticos-culturais, a companhia lançou o livro‘Dança de Rua’ pela editora Átomo, um dos principais do gênero no país. Já realizou intercâmbios artístico-culturais-educacionais com a “New York University” e “Columbia University” em New York (EUA). E no momento apoia e participa diretamente das pesquisas de doutorado de um dos seus diretores, no Instituto de Artes da Unicamp.